ALÇAPÃO - Arapuca, urupuca, armadilha para apanhar pássaros, formadas por pauzinhos cada vez menores dispostos em forma piramidal.
ALTEROSAS - Minas Gerais, por suas montanhas.
ANGU - Massa de fubá de milho e água (as vezes sal), escaldada ao fogo; não tem gosto de nada, não tem cheiro nem sabor, porém, está sempre bem acompanhado de ótimos pratos da culinária mineira, tais como: frango com quiabo, rabada, costelinha de porco etc.
ANGU-DE-CAROÇO - Encrenca, briga, sururu; alusão a iguaria angu (vide) que, quando mal preparado, encaroça.
APIÁ - Descer, desembarcar. Ex.: "Ô cumadri Don'ana, vamo apiá pra tomá um café".
APRICEIÁ - Apreciar, gostar muito.
APRUMADO - Bem de vida, abastardo, sem dificuldades.
ARAPUCA - Alçapão, urupuca, armadilha para apanhar pássaros, formadas por pauzinhos cada vez menores dispostos em forma piramidal.
ARIÁ (ARIAR) - Lavar utensílios domésticos usando areia como elemento de atrito para facilitar a limpeza. Muito comum na zona rural, onde a areia, a palha de milho e o sabão preto (vide) são utilizados para a lavagem de caçarolas (vide), tachos (vide), panelas, etc.
ARIBÁ - Levantar, suspender.
ARMUÇÁ - Almoçar.
ARRANQUINHO - Puxadas intermitentes e ritimadas na linha da pipa ou papagaio que tem como objetivo dar-lhe sustentação ou fazê-la(o) flechar.
ASSUNTÁ - Questionar, perguntar, procurar informações sobre determinado assunto. Ex.: "Ouvi dizer que o Joaquim vai se mudá pra cidade. Por isso, mandei o João assuntá".

BAGANA - Ponta de cigarro, guimba , vinte.
BÃO - Bom. Muitas vezes significa um mineiro cumprimentando o outro. Ex.: "Bão? Bão sô."
BARBELA - Cabresto da pipa ou papagaio; é um pedaço de linha fixado na vareta central da pipa ou papagaio, em forma de "V", onde é amarrada a linha de sustentação, tendo como objetivo dar estabilidade durante o vôo.
BARGANHA - Fazer uma barganha é torcar uma coisa por outra.
BAROA - Planta de raiz aromática, comestível, alongada, e de cor amarelo clara, chamada também de cenoura branca.
BELÊZ - Beleza. Cumprimento ou uma interjeição aprovando algo. Ex.: Cumprimento: "E aí, belêz? Belêz..."
BELEZURA - Mulher muito bela, cheia de graça, formosa.
BEM-TE-ALTAS - o mesmo que bete; um jogo calcado no beisebol, jogado por duplas, tendo como objetos: 1 bola, 2 tacos (opcionais) e duas casinhas que devem ser protegidas por uma dupla enquanto a outra dupla a ataca para passar à condição de defensor; a dupla defensora marca ponto sempre que seus integrantes mudam de lado, o que é feito quando a bola é rebatida para longe, impossibilitando o ataque a uma das casinhas.
BERIMBAU - Instrumento semelhante a boleadeira (RS), feito normalmente por duas pedras ligadas entre si por uma linha ou barbante que tem como objetivo capturar pipas mediante o seu lançamento sobre a linha de sustentação.
BICA - Filete de água corrente, previamente preparo para uso doméstico por meio do desvio de córregos ou com o auxílio de pequenos represamentos.
BINGA - Bituca. Isqueiro rudimentar, à gasolina ou querosene, cuja pedra para a produção da centelha fica em separado.
BIROSCA 1 - Jogo de crianças tendo como objeto a semente de uma árvore comum no cerrado, cujas regras podem ser semelhantes ao jogo de bolas de gude ou tendo como alvos caixas de fósforo.
2 - pequena estalagem, hospedaria ou pensão.
3 - pequeno estabelecimento comercial.
BIRUTA - Sujeito avoado, desligado, abobado, que anda com a cabeça no ar, tonto, adoidado.
BITACA - Pequeno estabelecimento comercial; bar; venda.
BITELO - Butelo, grande, enorme. Ex: " O cumpadi Juca é o mais bitelo da famia do Zé Manso".
BOBIÇA - Bobeiras, besteiras.
BODOQUE - Atiradeira, estilingue.
BOFE - Pulmão.
BÓIA - Comida (almoço ou jantar). Ex.: "Ô Cumpadi Binidito, vamo pegá a bóia?"
BOSTOIÓ - Besta, abestado, metido. Ex.: "O Cumpadi , depois que mudô pra cidade, virô o maió bostoió.".
BRABO - Bravo, irado, raivoso.
BROA - Espécie de pão feito de fubá de milho, leite, ovos, manteiga, moldado em pequena cuia ou coité (vide), assada em forno de cupim (vide).
BROA DE CANJICA - Espécie de pão feito de fubá de milho coado (onde se aproveita somente a parte mais fina do milho), leite, ovos, manteiga, moldado em pequena cuia ou coité, assada em forno de cupim.
BUTELO - Bitelo, grande, enorme.
BUSUNTAR - Besuntar, untar muito, sujar, lambuzar.

CABAÇA - Árvore da família das cucurbitáceas (Lagenaria vulgaris), cujos frutos, providos de dura casca, servem para a fabricação das cuias (vide), tão usadas como vasilhas no interior do Brasil; cuieira.
CABELO DE BERADA DE RANCHO - Cabelo mal cortado, cujas pontas se assemelham às bordas das coberturas de sapé.
CACHAÇO - Porco reprodutor.
CACHO DE BANANA - Coletor de escapamento de automóvel, dimensionado, ou seja, feito sob encomenda e sob medida.
CACUNDA - Dorso, costas.
CAFUNDÓ - Lugar ermo e afastado.
CAMBADA - Grande quantidade de alguma coisa. Ex: "Na festa do casamento do Zé do tio Josias com a Jandira do tio Valdemar tinha uma cambada de gente."
CAMBUQUIRA - Broto da rama da abóbora.
CANGA - Instrumento de madeira, de forma ondulada destinada a unir dois bois, formando uma junta, para acoplá-los ao carro de bois.
CAPANGA - Embornal de tecido que se usa a tiracolo.
CAPOEIRA - Mata fechada normalmente próxima de cursos d'água.
CARÁ-CHINÊS - Inhame.
CARACA - Acumulo de sujeira sobre a pele de pessoas com hábito de tomar poucos banhos, verificável normalmente na parte posterior dos braços, cacunda, canela e pescoço; macuco.
CARAPUÇA - Capuz de tecido, normalmente de lã, usado nas crianças quando suas mães estão com frio.
CARMA - Acalme-se. Ex.: "Carma compadi Remundo, ocê tá muito nervoso."
CARREIRINHA - Diarréia, caganeira.
CARRO(CARRO DE BOIS) - Unidade de medida adotada para o dimensionamento de um safra, produção ou quantidade, muito usado para escambo ou armazenamento. Ex.: " Este ano o cumpadi Zé Malta colheu três carros de milho ." vide: litro.
CASINHA - Latrina, privada, instalação sanitária construída normalmente em separado da casa. Ex.: "A casa do cumpadi Zeca e da cumadi Orminda é muito chique, já tem até casinha."
CAVACO - Pedaços ou lascas de madeiras, cascas de árvores, cavaca.
CENTROMÉDIO - Cabeça de área (futebol), jogador que se posiciona à frente da defesa da equipe sendo responsável pelo primeiro combate quando seu time é atacado e elemento de ligação entre a defesa e o ataque quando seu time tem a posse da bola. Ex.: "O cumpadi Aparecido foi o milhor centromédio que jogô pelas banda de Contagem"
CHÃ-DE-DENTRO - Corte da carne do gado bovino, colchão mole.
CHÃ-DE-FORA - Corte da carne do gado bovino, colchão duro.
CHIC - Bonito, grã-fino, requintado, elegante. Ex.: "O Restaurante Tradição da Roça ficô danado di chic."
CHUP-CHUP - Gelinho, sacolé, dim-dim, geladinho.
CHUTINHO - Embaixadinha; embaixada; virtuosismo do jogador que domina plenamente a bola, podendo fazer inúmeras jogadas sucessivas, sozinho, passando-a do pé para a cabeça, o joelho, o peito, a coxa, sem deixar que ela vá ao chão nem uma vez.
COCÃO - Peça sobre a qual gira o eixo do carro de bois.
COCO (côco) - Cabeça.
COÇA - surra.
COELHO - América Futebol Clube; time de futebol de Belo Horizonte, também conhecido como DECA, em alusão aos dez anos consecutivos que a equipe foi campeã mineira de futebol.
COIVARA - medida de terra para serviços braçais, ou mato queimado.
COLOCÁ AS TRIPAS EM PÉ - Fazer uma refeição (almoçar ou jantar).
CONCILIADOR - Dom natural de todos aqueles que nasce sobre o solo das alterosas.
CONGESTÃ - Congestão, intoxicação alimentar ou dificuldades na digestão, má digestão, má digestã.
CORGO (córgo) - Córrego.
CRUZ-CREDO - Expressão de espanto, susto, "Deus me livre".
CU-RISCADO - danado, levado, teimoso. Ex.: Os minino-home (vide) do cumpadi Remundo são calminhos, mas a Maria do Carmo é do cu riscado."
CUIA - utensílio doméstico feito com duas metades de uma cabaça (vide) cortada logitudinalmente, normalmente utilizado para lavar cereais.
CUMÉ-QUI-CHAMA - Referência a alguma coisa em que o interlocutor não se recorda o nome. Exs.: 1 - "Disse a tia Vina: o chapéu-do-sole do Zé Junior tá em riba do cumé-qui-chama (se referindo a um guarda-louça)". 2 - " Ô Zé Maria, pega o cumé-qui-chama lá perto do cumé-qui-chama (disse a tia Vina, sobre a cuia que estava no pé do fogão à lenha)".
CURISCO - Raio, relâmpago.

DENTIFRÍCIO - Pasta dental.
DESCER PRÁ BAIXO - Descer
DISMAZELADO - Desmazelado; descuidado, desleixado, negligente.

EM CIMA DO MURO - Habitat natural do mineiro que, normalmente, não é contra nem a favor, muito pelo contrário.
EM RIBA - Em cima.
ESBAGAÇADO - Cansado, fadigado.
ESBANDALHAR - quebrar, despedaçar.
ESPIAR - Olhar, ver, ispiá. Ex.: " O tio Alcides levantô mais cedo prá espiar o galinheiro, antes de ir prá lida"
ESTREPE - Espinho ou qualquer outro tipo de material pontiagudo (prego, arame, pedaços de paus etc) que possam ser, em potencial, sujeitos a machucar os pés. Ex.: "Num vai nu mato essa hora Cidinho, vai pisar num estrepe só!"
ESTROVÁ - Estorvar, impaiá, atrapalhar
EXTREMA - Extremo; ponto mais distante de uma propriedade rural, onde a mesma faz divisa com terreno de outro proprietário.

FARINHA DO MUNHO - Farinha do moinho; farinha preparada em casa com a torrefação, em panela de ferro, do fubá de milho.
FEDAZUNHA - Palavrão existente apenas em Minas Gerias; ninguém sabe o que é nem o que significa, mas se lhe chamarem disso pode sair pra briga porque estão ti xingando. Ex.: "Ô muié marvada, fedazunha sô! (Kaquinho Big Dog na música "Mo Deuso")."
FLECHAR - dar rasante com uma pipa ou papagaio, provocado por arranquinhos (vide).
FLECHINHA - Pipa ou papagaio com especial característica de vôo que, em função de suas varetas mais delgadas, realiza movimentos mais rápidos e elegantes.
FORNO DE CUPIM - Forno à lenha, com base de pedra e formato arredondado como um cupinzeiro, destinado à preparação de assados (pães de queijo, bolos, roscas, carnes etc).
FUBOCA - Pequeno veado mateiro.
FURUNGO - Furúnculo; lesão inflamatória dura, que ocupa pele e tecido subcutâneo, e em cujo centro ocorre necrose.

GALO - Clube Atlético Mineiro.
GAMELA - Utensílio confeccionado em madeira esculpida, destinada ao uso doméstico, normalmente como peça de cozinha.
GARAPA - Caldo-de-cana.
GARRÔ - Prendeu. Ex.: "Os poliça garrô o Geraldo-14 e cobriu ele nas porrada."
GASTURA - Mal-estar com alguma coisa. Ex.: " Aí a tia Carmélia falô: pára de rapá esse pé no chão Zé Lúcio, isso mi dá gastura".
GOLO (gôlo) - Gol; tento de uma partida de futebol.
GRETA - Fresta.
GROTA - Estrada carroçavel existente na zona rural mineira, que devido ao processo errosivo do terreno torna-se funda em relação à superfície.
GUIMBA - Ponta de cigarro, bagana, vinte.
GUISADO - Ensopado, refogado normalmente feito com legumes, verduras e pedaços de carne, frango etc.

IMBIRA - Tiras retiradas da casca de determinadas arvores ou arbustos que se destinam a realização de amarras, funcionando como corda ou barbante.
IMBONDÁ - Inventar moda, inovar, fazer coisas perigosas e/ou arriscadas.
IMBONDO - Coisa perigosa, risco, criatividade, novidade. Ex.: " - Deixa de imbondo Marcelo, senão ocê vai acabá se machucano com esse faca."
IMBRUIO - Embrulho, pacote.
IMPAIÁ - 1) Embrulhar com palha de milho. Ex.: "Leir foi impaiá uns ovo para mim."
2) Atrapalhar, estorvar. Ex. "Vê se num mi impaia Adriana."
IMPAIADO - Embrulhado com palha de milho.
ÍNGUA - Ingurgitamento dos gânglios da virilha, das axilas, do pescoço, etc.
ISFOLÔ - escoriações na pele provocadas por tombos.: Ex.: "a Mariana caiu da goiabera e isfolô o jueio (vide)."
ISPIÁ - Olhar, ver, espiar. Ex.: " O tio Alcides levantô mais cedo prá ispiá o galinheiro, antes de ir prá lida (vide)"
ISTRAMBO - Estômago.
ISTRUPÍCIO - Estrupício, coisa esquisita, complicada ,fora do comum.

JACÁ - Espécie de cesto feito de taquara ou de cipó, e de forma variável, para conduzir carga, em geral de comestíveis, às costas de animais, ou destinado ao armazenamento de grãos.
JACÚ - Bobo, jeca, capiau.
JAPONA - Casaco de lã ou outro material , com mangas longas, extremidades sanfonadas, bolsos laterais, com fechamento de zípper pela frente, gola normalmente decorada com material imitando lã natural ou pele de coelho, que normalmente as mães vestem em seus filhos quando as mesmas estão sentindo frio.
JUBEIRA - Bolso, algibeira.
JUEIO - Joelho.
JUNTA - união de dois bois, por meio de uma canga, para serem utilizados com tração em carro de bois. LÁ EM RIBA - Lá em cima.

LARANJA SERRA D´ÁGUA - "em fase de pesquisa"
LARGADO - Sujeito desleixado, relaxado.
LERDO - Lento, preguiçoso.
LIDA - Trabalho, labuta.
LITRO - 1) Medida rudimentar utilizada para determinar a dimensão de uma propriedade rural, tendo como referencia a quantidade de milho medida em um litro (normalmente lata de óleo comestível) suficiente para o plantio na terra a ser medida, considerando-se 4 ou 5 grãos por cova e espaçamento de 50cm entre elas e 100cm entre as filas;
2) Medida adotada para o dimensionamento de um safra, produção, partida ou capacidade volumétrica de recipientes.
LAVAR A ÉGUA - Levar vantagem.

MÁ-DIGESTÃ - Má digestão, congestão, intoxicação alimentar ou dificuldades na digestão, congestã.
MAÇÃ-DE-PEITO - Carne rica em gordura existentes na região peitoral do gado bovino.
MACUCO - Acumulo de sujeira sobre a pelo de pessoas com hábito de tomar poucos banhos, verificável normalmente na parte posterior dos braços, cacunda, canela e pescoço; caraca.
MALUNGOS - Pessoas que nasceram em datas próximas; que regulam a idade.
MANCEBO - Utensílio de metal ou madeira, para uso na cozinha, destinado a colocação do coador de pano para coar café; na parte inferior colocá-se o bule ou outro recipiente para a coleta do líquido.
MANGA - Espécie de pocilga, chiqueiro, enorme curral rústico, normalmente banhado por água corrente, onde grande quantidade porcos são engordados simultaneamente de forma bastante natural.
MARMOTA - Coisa ou pessoa feia.
MARRUÁS - Gado bovino reprodutor; touro.
MATA-BURRO - Ponte de traves espaçadas sobre estradas corroçáveis e nas divisas de propriedades, destinada a vedar o trânsito de animais e a substituir porteiras ou tronqueiras (vide).
MEIA - Sistema rudimentar de arrendamento de propriedade na qual o dono da terra fica com a metade dos bens produzidos pelo arrendatário; na meia (vide), na terça (vide) e terça (vide).
MEIA-RODA - Ruim de volante, motorista barbeiro.
MEIAR - dividir ao meio; repartir; dar para outrem a metade. Ex.: "Ei Carminha, vamo meiar essa manga com a Nenem."
MILHO CATETE - Milho para pipoca.
MINGAU - Sujeito biruta, mole, abobado, numa alusão à pasta de farinha de trigo, de mandioca ou milho que tem esse nome.
MININA-MUIÉ - Filho do sexo feminino. "A cumadi Estela e o cumpadi Remundo tem quatro fios: treis minimo-home (vide) e só uma minina-muié."
MININO-HOME - Filho do sexo masculino. Ex.: "Lá in casa nasceu um minino-home, falô o cumpadri Zéção orgulhoso."
MIXIDO - Mexido; comida requentada feita com sobras, normalmente contendo arroz, feijão, farinha, ovos, torresmos, carnes e verduras.
MOGANGO - 1) sujeito biruta, mole abobado; mingau, mugango.
2) espécie de abóbora d'água, mugango.
MOJANDO - mojano, gravida, prenha.
MOJANO - mojando, gravida, prenha.
MUGANGO - 1) sujeito biruta, mole abobado; mingau, mogango.
2) espécie de abóbora d'água, mogango.

NA MEIA - Sistema rudimentar de arrendamento de propriedade na qual o dono da terra fica com a metade dos bens produzidos pelo arrendatário; meia (vide), na terça (vide) e terça (vide).
NA TERÇA - Sistema rudimentar de arrendamento de propriedade na qual o dono da terra fica com a um terço dos bens produzidos pelo arrendatário; meia (vide), na meia (vide) e terça (vide).
NÓDIA - Nódoa; mancha provocada pela seiva de determinadas plantas, tal como a bananeira.
NÓ NAS TRIPAS - problemas estomacais.

OVO DE INDEZ - Ovo que é deixado no ninho da galinha, durante o período de postura, para que a mesma não o abandone.

PÃO DE QUEIJO - Iguaria mineira, feita de polvilho azedo, ovos e queijo-minas meia cura, escaldada com banha de porco.
PAPOTO - Buraco feito no chão, semelhante a uma caçapa destinado ao jogo de bolas de gude ou birosca.
PEDRÊS - Carijó, cor de animal acinzentado. Ex.: " o cumpadre Tonho comprô um cavalo pedrês".
PELA-NEGUINHO - Espécie de cobertor de lã, normalmente com padronagem xadrez, vendida no comércio popular.
PERRENGUE - Doente, pitimbado.
PERERECA - Dentadura postiça.
PINGUELA - Tronco de madeira deitado sobre curso d´água para travessia de pedestres.
PIRANBEIRA - Ladeira ou encosta de morros, colinas etc muito íngreme, semelhantes as ruas de cidades históricas como Ouro Preto e Sabará. "Ieu num gosto muito de ir em Ouro Preto, aquela cidade só tem pirambeira."
PIRIRI - Caganeira, diarréia, carreirinha.
PIRUÁ - Peruá, milho de pipoca que sobra na panela, sem estourar.
PITIMBADO - Doente, perrengue.
PÓ-PRA-CURÁ-TAIO - Pó aneceptil; pó para curar talhos (cortes, machucados). "Ô Marquinho, pega o "pó-pra-curá-taio em cima da cristaleira que o Bulia isfolô o jueio."
PORVA - Pólvora.
PORVÁ - Provar, experimentar.
PORVERA (porvêra) - Arma de caça, espingarda de carregar pela boca.
PRECATA - Alpercata; calcado de tranças de couro; sandália.
PUSTEMA - Apostema; abscesso; pus acumulado numa cavidade formada em meio dos tecidos orgânicos, ou mesmo num órgão cavitário, em conseqüência de processo inflamatório.

QUARTA - O mesmo que a quarta parte de um alqueire.

RABO-DE-GALO - Mistura de diversas bebidas alcóolicas, tais como: cachaça, vermute, fernet, ferro quina etc, numa única dose.
RAPOSA - Cruzeiro Esporte Clube.
RASGAR D´ÁGUA - Encher à cara, embebedar-se.
REGATEIRA - Mulher muito dada, assanhada, sirigaita.
REIO - chicote de couro utilizado para acoite de animal de montaria.
REMELA - Secreção dos olhos que solidifica, normalmente durante o sono.
RIBANCEIRA - barranco.
RIBUÇAR - Agasalhar com cobertor.
ROSCA - Espécie de pão feito de farinha de trigo, ovos, leite, gordura e fermento, assada em forno de cupim, normalmente decorado com pinceladas da gema de ovo, canela e açúcar. Ex.: "Rosca boa igual a da Tia Vina só mesmo a da Tia Elça (Elza)."
ROTE (rôte) - Dentadura postiça parcial.
RUAR - Ir pra rua. Ex.: "Ô Búlia, vamô ruar hoje?"
RUDIA - Espécie de apoio para a cabeça, destinado a protegê-lá durante o transporte de cargas. Ex: "Muié, bota uma rudia senão essa bacia vai machucá sua cabeça". Ex.: Ô Maria do Quinzote, bota uma rudia na cabeça senão ocê num guenta levá essa troxa de ropa."

SABÃO PRETO - Sabão feito artesanalmente, com soda cáustica, restos de carnes e frituras, sebo etc., normalmente impaiado (vide).
SACUDIDO - Pessoa saudavel, de boa saúde, corpolento.
SAMIADO - Esfomeado, fominha, comilão. Ex.: "O Lucas do Bulia do Remundo do Niquim, é o maió samiado que eu já vi."
SANFONA - Acordeom de poucos baixos.
SEM PORTEIRA - Aberto, escancarado. Ex. "Eta mundão veio sem porteira, falô o Tio Valdemar."
SEM BASE - Sem sentido, sem fundamento.
SIMPATIA - Modo de resolver um problema, baseado na crendice popoular. Uma simpatia bem mineira é a de, quando a visita é desagradavel, colocar uma vasolra atrás da porta.
SIRIGAITA - Mulher muito dada, assanhada, regateira.
- Senhor.
SONSO - Abobado, dormido, sorongo, biruta.
SORONGO - Sujeito biruta, mole, abobado, mingau, mogango. Ex.: "O Zé Maria e um minino muito sorongo."
SUADOR - Capacho ou peça similar de tecido grosso que é colocada sob o arreio, nas montarias, para absorver o calor.
SUAM - Bisteca de porco (coluna dorsal).
SUBACO - Sovaco, axilas.
SUNGÁ - levantar, arribar, suspender. Ex.: "assim falou o nobre vereador carmopolitano, em resposta a um correligionário que reclamava da falta de decisões por parte da Câmara Municipal: - reuni nois renoi, mais ninguém parpiteia(ê) nois sunga a sessão."

TACHO - Espécie de panela grande, normalmente de cobre, destinado ao cozimento de doces e preparo de grande quantidade de alimentos.
TAIO - Corte, ferimento, machucado com faca ou instrumento similar.
TAPERA (tapéra) - Os alicerces de uma casa de pau a pique, depois de sua demolição ou derrubada para montagem em outro local.
TERÇA - Sistema rudimentar de arrendamento de propriedade na qual o dono da terra fica com um terços dos bens produzidos pelo arrendatário; meia (vide), na meia (vide) e na terça (vide)
TIMBURÉ - Peixe de água doce, pequeno, de escamas coloridas.
TRÉM - Qualquer coisa, para o mineiro tudo é trem, até o próprio.
TRÉM BÃO - Qualquer coisa, muito boa.
TRONQUEIRA - Espécie de porteira ou portão feito de arame farpado e hastes de madeira, normalmente acompanha o prolongamento dos fios dispostos na cerca. Por se tratar de uma modalidade de porteiro barato, é muito usada na zona rural mineira.
TRUPICÃO - Tropeção.
TRUPICAR - Tropeçar.
TUÍDO - Curto; pouco tempo. Ex.: "O Zeção foi lá na "Vorta do Brejo", só que
num visitô quase ninguém, seu tempo tava tuído."
TUTU - Mistura de feijão com farinha, formando um prato consistente, normalmente decorado com ovos cozidos em pedaços, lingüiça, cebola etc.

UAI - Uai é uai, uai!
UAI SÔ - Uai senhor (interjeição de espanto, surpresa).
UM CADINHO - Um pouquinho, um cadiquinho.
UM CADIQUINHO - Um pouquinho, um cadinho.
URUPUCA - Alçapão, arapuca, armadilha para apanhar pássaros, formadas por pauzinhos cada vez menores dispostos em forma piramidal.

VACA-ATOLADA - Prato típico mineiro, tendo como ingredientes básicos costela bovina cozida com mandioca, formando um caldo grosso e consistente. Ex.: "No casamento do Aparecido com a Vânia o povo comeu uns 100 quilo de vaca-atolada."
VAI-E-VEM - Passagem para pedestres, nas cercas divisórias de propriedades, muito comum na zona rural. Trata-se de um conjunto de quatro mourões , três em forma de "V" e um entre estes, tendo como objetivo permitir a passagem de pedestres, num movimento de vai-e-vem, razão do nome, impossibilitando, entretanto, a passagem de animais de grande porte, tais como bovinos e eqüinos.
VARA DE PANHÁ MAMÃO - Sujeito muito alto e magro. Ex.: "O Tio Juca é a maió vara de panhá mamão."
VENDA - Armazém da zona rural, onde se vende quaisquer tipos de produtos.
VINTE - Ponta de cigarro, guimba , bagana.
VOZ DE TAQUARA RACHADA - Voz feia, estridente, desagradável.

ZURETA - É um sujeito meio doido.

Cumpadi, caso ocê saiba mais arguma palavra qui nois isqueceu, favor mandá um E-Mail .
Ajude nois a miorá e armentá este DICIONÁRIO DE MINEIRÊS.